Após reajuste de servidores, Paupério expõe dificuldades encontradas no debate


Por Aparecido Silva

 

A Câmara de Vereadores aprovou na última terça-feira (18) o reajuste salarial de 6,5% para os servidores do município de Salvador retroativo a maio. O secretário de Gestão da prefeitura de Salvador, Alexandre Paupério, foi quem esteve na mesa de negociação com as entidades sindicais e conta, em entrevista o Bocão News, com percalços enfrentados até chegarem a um denominador comum. Dentre as reivindicações das diversas categorias, a dos agentes de saúde tiraram o sono do administrador de empresas. Os servidores queriam receber o piso salarial aprovado no ano passado, mas Paupério diz que o governo federal, que regulamentou o mínimo para os trabalhadores, não faz os repasses de recursos prometidos para sustentar o pagamento aos agentes. 

 

Na entrevista, o titular da Semge nega que os constantes debates com sindicalistas tenham desgastado a imagem do prefeito ACM Neto e se vangloria: "Já tenho mais de 450 horas de conversa com sindicatos". No bate-papo, Paupério ainda bateu pé firme de que a prefeitura não pagará os dias não trabalhados pelos grevistas da saúde.

Veja mais sobre esse e outros assuntos como a previsão de concursos para o município, extinção da Desal e os impactos da crise na administração municipal no vídeo a seguir: